ELETROIMÃ DE FIXAÇÃO


ELETROIMÃ DE FIXAÇÃO

Fabricamos, importamos e reparamos eletroímãs de todos os tipos. Desde os pequenos eletroímãs circulares para fixação, passando pelos eletroímãs de sucata de até 10 toneladas de peso próprio até aos sofisticados eletroímãs eletropermanentes com painel eletrônico.

São várias as aplicações dos eletroímãs.

- Eletroímãs para Fixação
: os diâmetros dos eletroímãs para fixação variam de 20mm a 160mm para os modelos circulares e têm comprimentos de até 250mm nos formatos retangulares.

- Eletroímãs Circulares:
também chamados de eletroímãs para sucata podem ser utilizados para o transporte de chapas, bobinas, blocos. Veja mais detalhes sobre estes eletroímãs em item específico deste site.

Os eletroímãs circulares são normalmente utilizados em pontes rolantes e pórticos, mas cada vez mais se vê aplicações em máquinas de movimentação de sucata.

- Eletroímãs Retangulares:
são utilizados para o transporte de chapas, tarugos, billets, blocos, etc. Veja mais detalhes sobre estes eletroímãs em item específico deste site.

 



Modelos

ELETROIMA DE FIXAÇÃO

 

 

 

- Observações sobre a tabela de modelos de eletroímãs:

a) A força de atração é medida através da tração vertical de bloco de aço 1010 retificado (airgap=0) com a espessura mínima mostrada na tabela. Nas aplicações “reais” recomenda-se que o eletroímã seja superdimensionado em pelos menos 30%;

b) O ciclo de trabalho de 100% significa que os eletroímãs foram eletricamente dimensionados para permanecerem ligados ininterruptamente;

c) Outros modelos, sob encomenda. Podemos construir eletroímãs em “qualquer tamanho” e “qualquer tensão”;

d) A medida que se aumenta o airgap (espaço de ar entre a superfície do eletroímã e a contra-placa onde ele se fixará), há uma substancial redução da força de atração. Veja abaixo tabela aproximada de perda de força do eletroímã em função do airgap:

Perda de Força do Eletroímã

Airgap (mm):

0,1

0,15

0,25

0,40

0,60

1,00

Perda (%):

75%

85%

90%

97%

98%

99,5%


Veja abaixo algumas características “genéricas” dos eletroímãs:

- Eletroímãs são sempre alimentados em corrente contínua;

- O campo magnético é gerado através de uma ou mais bobinas que, energizadas, geram o campo eletromagnético (ao contrário dos equipamentos magnéticos permanentes construídos com ímãs);

- Os eletroímãs são normalmente alimentados por um painel de comando (não incluso) que, além de fornecer a corrente necessária para a geração do campo eletromagnético, podem também:

a) proteger o equipamento;
b) desmagnetizar;
c) regular o fluxo magnético

ESPECIFICAÇÃO DE ELETROÍMÃS


Quando for especificar o eletroímã, lembre-se sempre de fornecer o maior número de informações possíveis.