Separadores magnéticos e eletromagnéticos

Separadores Magnéticos e Eletromagnéticos

 


Sem nenhuma necessidade de intervenção manual e sem interrupção do fluxo, os separadores magnéticos (ou eletromagnéticos), também chamados de “extratores magnéticos” e “extratores de metais”, retiram as impurezas ou peças ferrosas do material não magnético transportado por correias, alimentadores vibratórios, etc.

 

SEPARADORES MAGNÉTICOS = EXTRATOR MAGNÉTICO = EXTRATOR DE METAIS

 

Utilizados em pedreiras, minerações, siderúrgicas, cerâmicas, plantas alimentícias, etc, os extratores magnéticos agem por “extração”, ou seja, são instalados externamente ao transportador (evitando modificações ao sistema pré-existente) e “captam” o material ferroso que passa sobre ou sob o separador. A limpeza dos separadores magnéticos pode ser feita de duas maneiras: manualmente ou automaticamente.

a) Os separadores magnéticos de limpeza manual (ou simplesmente separadores suspensos)
requerem, de tempos em tempos, que um operador retire manualmente o material ferroso a ele aderido.



 

 

b) Os separadores de limpeza automática possuem um sistema automático de limpeza: o material captado pelo campo magnético, ao invés de ficar retido no equipamento, é arremessado lateralmente, através de uma correia girante, que envolve o separador magnético. São também chamados de separadores magnéticos overband, separadores magnéticos de correia cruzada ou extratores magnéticos automáticos.

 

separador aumático

 

 

PRINCÍPIOS DE FUNCIONAMENTO DOS SEPARADORES MAGNÉTICOS

A separação magnética ocorre devido à ação de um campo magnético de alta intensidade e profundidade que atrai as peças ferrosas, extraindo-as do processo. Este campo magnético pode ser gerado através de duas formas distintas:

 

Separadores Magnéticos Permanentes = Construídos com Imãs Permanentes

SEPARADORES ELETROMAGNÉTICOS = CONSTRUÍDOS COM BOBINAS ELÉTRICAS

 

1) Separadores magnéticos permanentes:

O campo magnético é gerado por um conjunto de ímãs permanentes (circuito magnético) de Ferrite ou de Terras Raras (Neodímio).
Imas x Capacidade de atração: um separador magnético pode ser construído em ímãs de Ferrite ou Neodímio de alta intensidade (Terras Raras), dependendo da aplicação a que se destina. A tabela abaixo mostra os vários tipos de ímãs existentes (de maneira simplificada) e as diferenças entre eles.
COMPARAÇÃO ENTRE MATERIAIS MAGNÉTICOS

Comparativo de imãs

 

Os ímãs de Ferrite e os ímãs de Neodímio são os ímãs geralmente utilizados na confecção de separadores magnéticos. Os ímãs de Neodímio são também conhecidos por ímãs de Terras Raras ou “superimãs”.
Observações: os números acima são aproximados p/ referência apenas. Dentro de cada grupo de ímãs existem vários graus, tipos, etc. Dependendo da aplicação, pode-se utilizar ímãs mais fortes, mais resistentes a temperatura, etc. Consulte-nos para maiores detalhes e solicite amostras se necessário.


vantagens dos separadores magnéticos

    • Os separadores magnéticos permanentes não consomem energia;
    • Os separadores magnéticos não requerem manutenção;
    • A força magnética é constante em função do tempo. Os separadores magnéticos permanentes não perdem "FORÇA"!
    • Têm garantia de magnetização de 20 anos, podendo ainda trabalhar em qualquer tipo de ambiente;
    • Um separador magnético não gera calor interno e, portanto, não necessita de óleo de refrigeração;
    •  

     


      Modelos

      SEPARADOR MAGNÉTICO DE LIMPEZA MANUAL

       

      separador aumático

    Modelos

    SEPARADOR MAGNÉTICO DE LIMPEZA AUTOMÁTICA

    separador aumático

     

    separador aumático

 

2) Separadores Eletromagnéticos (também chamados de extratores eletromagnéticos ou eletroímãs):

O campo magnético é gerado por uma bobina ou um conjunto de bobinas elétricas, construídas em cobre ou alumínio, que, energizadas, geram um forte campo eletromagnético.

Existem 2 tipos de separadores eletromagnéticos:

2.1) Separadores Eletromagnéticos Refrigerados a óleo: as bobinas são imersas em óleo refrigerante;

2.2) Separadores Eletromagnéticos refrigerados a ar ou “air cooled”: as bobinas são dimensionadas de tal forma que não necessitam da refrigeração com óleo.Vantagens dos Separadores Eletromagnéticos (eletroímãs):

- Os separadores eletromagnéticos (eletroímãs) possuem maior profundidade de campo magnético;

- Os separadores eletromagnéticos podem ser construídos em “qualquer” tamanho e, portanto são insubstituíveis em aplicações pesadas de grandes volumes por hora;

- Os separadores eletromagnéticos podem ser utilizados juntamente com detetores de metais. O detetor de metais instalado antes do eletroímã aciona-o quando detecta a passagem de material ferroso, de forma que o separador pode trabalhar desligado na maior parte do tempo, sendo acionado apenas quando necessário. Alternativamente, o detetor de metais pode trabalhar após o eletroímã, informando a eventual passagem de material “não atraído” pelo separador eletromagnético.


Nos casos em que a contaminação ferrosa for muito elevada (Ex: reciclagem de lixo) ou que a extração das partes ferrosas for difícil em função das características do material (Ex: pedras), sugere-se a utilização de outros separadores magnéticos que, atuando em conjunto com o separador suspenso, aumentam a eficiência da separação magnética. Exemplos: tambores magnéticos, polias magnéticas, etc. como mostrado no exemplo/figura abaixo.


 

 


Modelos

SEPARADOR eletromagnético DE LIMPEZA manual

separador aumático

 

 

 

 

separador aumático

 

 

Modelos

SEPARADOR eletromagnético DE LIMPEZA AUTOMÁTICA

3) Questionário de especificação


    Para definir o melhor separador magnético para a sua aplicação, favor responder ao questionário abaixo:

    • 1) Há algum tipo de equipamento magnético já instalado em seu processo?
    • 2) Qual o material a ser tratado?
    • 4) Qual a granulometria do material?
    • 4) Qual a densidade do material?
    • 5) E a granulometria dos contaminantes? Quais são os tamanhos do menor e do maior pedaço de ferro a ser extraído?
    • 6) O ferro é impureza ou o material (principal) a ser reciclado?
    • 7) Qual a produção em toneladas/hora ou m3/hora: esta informação é importante para a definição do tamanho do equipamento!
    • 8) Há algum pico de vazão?
    • 9) Qual a quantidade de ferro (em Kg) contida no material?
    • 10) Qual é o tipo de “transportador”: esteira, duto, gravidade, calha?
    • 11) Favor informar as principais dimensões do transportador. Exemplos: largura da esteira, diâmetro do duto, etc;
    • 12) No caso de produtos transportados horizontalmente, qual é a altura (=profundidade) da camada de material que passa através do sistema transportador? Esta informação é importante para a definição do separador que consiga efetivamente atingir (com seu campo magnético) as camadas mais “fundas” de material. Lembre-se que o campo tem de agir na peça ferrosa e atrai-la, retirando-a do material que passa, muitas vezes em velocidade! A força de atração diminui exponencialmente com a distância!
    • 13) O separador será instalado ao ar livre ou em ambiente coberto?
    • 14) Qual a temperatura ambiente?
    • 15) Qual a temperatura do material?
    • 16) Qual a umidade?
    • 17) Consistência (material solto, aglomerado?). Qual a tendência a aglomeração ou empilhamento do material?
    • 18) Qual a tensão elétrica disponível no local da instalação?
    • 19) Definir as limitações de espaço e de peso do equipamento, se possível fornecer croquis da instalação.